5 Dicas para Perder a Barriga com Dieta e Exercício

Perder a Barriga com DietaMuitas vezes a impaciência para com o processo de perda de peso pode levar a frustrações e outros sentimentos negativos indesejados.
Assim, vamos ensiná-lo algumas regras que garantirão um sucesso interessante e a curto prazo. Para os homens, este problema é especialmente frequente, com a formação daquilo que chamamos de barriguinha de cerveja.
A gordura que se vai acumulando na barriga é extremamente difícil de perder, e por isso é que é necessário seguir rigorosamente os nossos conselhos, e estar disposto a trabalhar bastante. Mas, apesar de ser um processo duro, as recompensas são também compensatórias: não só vai alcançar um aspeto muito melhor para o seu corpo, como vai obter benefícios a nível da saúde, nomeadamente reduzindo as probabilidades de doenças cardiovasculares.

Primeira dica: reduza a quantidade de álcool que ingere

É conhecido que o álcool faz ganhar peso. Mas a proporção em que o faz já não é tão linear assim. Contudo, se parar para pensar vai perceber que há uma boa razão para a apelidarmos de barriga de cerveja. Existem fundamentalmente duas grandes razões para reduzir ou parar de ingerir álcool: a primeira é o grande índice de ingestão calórica. As bebidas alcoólicas têm um grande teor de calorias, intituladas “calorias vazias”, uma vez que não alimentam, mas engordam na mesma.
O segundo motivo está preso com o seu funcionamento metabólico: quando você bebe álcool, o corpo não queima energia através da gordura, recorrendo sim ao elevado grau energético que advém da bebida. Assim, se beber muito todos os dias, o seu corpo nunca queimará gordura, e portanto perder peso será impossível. Uma vez que as calorias da bebida são vazias, elas serão totalmente armazenadas sob a forma de gordura, o que fará com que, mesmo se for magro, você vá formando barriga. Portanto, lembre-se: cuidado com o álcool.

Segunda dica: evite comer a ceia e não coma excessivamente

Se bem que deve sempre evitar comer em excesso, fazê-lo à noite pode ser especialmente prejudicial. Sabemos que, muitas vezes, chegando a casa com algum cansaço e muito stress acumulado do trabalho, torna-se fácil comer de forma desregrada.
Só que o problema é que, à noite, você já não vai entrar em nenhuma atividade física de relevo, o que vai reduzir bastante o gasto energético. Assim, se comer muito, vai acabar por se deitar para dormir tento o estômago ainda bem cheio. E, com isto, aumentará o nível de açúcar no sangue, e o excesso vai transformar-se em gordura.
O ideal é, portanto, comer a última refeição de forma moderada e pelo menos 2 horas antes do momento em que se deitar. Mas atenção: se sentir fome durante a noite, é conveniente fazer uma refeição leve, evitando grandes ingestões calóricas tanto nesse momento como o que aconteceria de manhã se acordasse com fome excessiva.

Terceira dica: coma só hidratos de carbono não refinados, evite o açúcar e as gorduras saturadas, assim como os hidratos de carbono refinados.

O consumo exacerbado de hidratos de carbono aumenta o nível de insulina do sangue, o que vai desacelerar o seu metabolismo e, consequentemente, o ritmo a que queima gordura. Assim, uma vez que o corpo não necessita de muita energia de cada vez, comer muitos hidratos de carbono vai fazer com que eles sejam processados e o excedente acumulado sob a forma da gordura. Deste modo, aposte mais nos hidratos de carbono não refinados, presentes em frutas e vegetais. E lembre-se que uma alimentação variada e saudável deve sempre incluir muito verde. Os outros hidratos de carbono têm de se evitar, uma vez que podem causar prisão de ventre, má digestão e acumulação de gordura.
Algumas dicas neste campo passarão por preferir o pão integral ao pão normal, e cortar completamente com a comida processada, nomeadamente bacon, salsicha, salame e mortadela, pois têm um alto nível de gordura saturada.

Deixe o seu comentário